Cadeia de Suprimentos: o que é e como ela funciona para as indústrias

Cadeia de Suprimentos: o que é e como ela funciona para as indústrias
Conteúdo

Traçar uma gestão logística eficiente, levando em conta os processos e elos intermediários, ainda é um desafio para todos os envolvidos na cadeia produtiva, sobretudo para a indústria. A quantidade de processos e dados a serem administrados torna complexa a comunicação entre a indústria e seus parceiros. As ações e estratégias voltadas para os resultados e eficiência visando apenas um agente da cadeia já não cabem mais no mercado altamente competitivo da atualidade. Por isso, entender melhor a sua cadeia de suprimentos e como administrá-la da maneira correta é essencial para o sucesso da indústria e de seus canais nesta cadeia.

Para saber mais sobre a cadeia de suprimentos e seu funcionamento para as indústrias, acompanhe-nos no conteúdo a seguir!

O que é cadeia de suprimentos?

O processo de produção de uma indústria depende de uma série de fatores internos e externos: a relação com fornecedores primários, o planejamento da produção, o transporte, a relação com canais de distribuição e a demanda do setor varejista são apenas alguns exemplos destes fatores. Com o tempo, percebeu-se que a atuação de uma indústria não estava isolada dos seus canais distribuidores, que por sua vez não trabalhavam de forma isolada do varejo e assim por diante.

O ciclo de um determinado produto até o consumidor final exige uma atuação conjunta e sincronizada de vários setores para que haja uma transação de compra, venda e consumo na ponta. Esta atuação conjunta e pensada de forma estratégica constitui toda uma cadeia que envolve fornecedores, indústrias, distribuidores, atacadistas, transportadoras, varejistas e até mesmo o consumidor final. É a esta cadeia e a sua gestão que se refere a expressão “cadeia de suprimentos”.

Uma cadeia de suprimentos, também chamada de supply chain, é nada menos que este conjunto de esforços em torno do ciclo de um produto, desde os insumos para a sua produção até a sua chegada aos consumidores (como por exemplo as gôndolas em um PDV). Para que este ciclo ocorra da maneira mais eficiente possível, é necessário que os agentes da cadeia trabalhem de maneira integrada.

Cadeia de suprimentos e integração de canais

Para que o trabalho na cadeia de suprimentos de uma indústria ocorra de maneira integrada, primeiro é necessário que haja uma série de ações que permitam essa integração a curto e longo prazo. O primeiro passo é a construção de parcerias baseadas na cooperação dos agentes, na transparência (de dados) e no comprometimento com as ações estratégicas. Um exemplo do aprimoramento desses processos que trazem economia nos custos e mais vendas para os agentes, obtidos através da cooperação dos agentes desta cadeia produtiva é a mudança nos processos de compra e venda de produtos com ferramentas como o VMI ou gestão do estoque do cliente.

Outro passo estratégico importante para a cadeia de suprimentos é o compartilhamento de dados entre os agentes da cadeia produtiva. Sabemos que informação é essencial para o processo decisório não apenas da indústria, mas também de todos os outros elos da cadeia de suprimentos. Sabemos que o maior fluxo de dados, e consequentemente de informações, vem dos consumidores em direção aos distribuidores e produtores. Portanto quanto maior o compartilhamento de dados, maior também será a dimensão do cenário estratégico conjunto entre os elos da cadeia de suprimentos. Na atualidade ainda é possível ver agentes que se recusam ou restringem o compartilhamento de dados por receio de ter suas estratégias de mercado comprometidas. No entanto, quando feito de maneira transparente e com as ferramentas corretas, o compartilhamento de dados somente fortalece os elos da cadeia de suprimentos, gerando mais resultados e competitividade no mercado.

Uma boa estratégia voltada para a cadeia de suprimentos geralmente visa processos mais otimizados e uma entrega de valor maior para os clientes, sejam eles outras empresas ou o consumidor final (sell in e sell-out). Um outro benefício que uma boa gestão da cadeia de suprimentos pode trazer é a redução de custos do processo logístico. Uma maior integração da cadeia otimiza os processos de planejamento de produção, possibilita gestões de estoque mais eficientes e prevê a demanda mais facilmente: estes são elementos que podem gerar redução de custos para uma indústria. Na outra ponta, a entrega de valor aos clientes se torna maior já que os produtos sempre chegam na quantidade e no período de tempo correto para eles.

Portanto, vemos que a integração dos canais da cadeia produtiva é uma das chaves principais para a construção de uma gestão da cadeia de suprimentos que traga resultados para seus agentes. Sabemos que, a depender da quantidade de elos intermediários e atravessadores, o processo de gestão envolvendo a cadeia de suprimentos pode ser mais ou menos complexo. Então, conceber uma estratégia ou iniciativas de integração também compartilha desta complexidade, o que nos deixa a questão: como promover a integração entre canais e a indústria para construir uma cadeia de suprimentos que funcione positivamente?

Elementos chave da integração da cadeia de suprimentos

Quando se trata de construir uma gestão da cadeia de suprimentos que realmente funcione, cada agente da cadeia produtiva (o que inclui a indústria) comporta uma estratégia diferente, já que ela perpassa por fatores como a quantidade de agentes na cadeia, a infraestrutura disponível entre os canais, o segmento no qual aquela cadeia está inserida entre outros aspectos. No entanto, a cadeia de suprimentos exige uma série de fatores primordiais para que se construa uma gestão efetivamente produtiva e integrada como:

Obtenção e processamento de dados

Vivemos na era dos dados, onde a inteligência artificial e o armazenamento de dados em nuvem constituem um volume muito grande de informações à disposição dos gestores de empresas diversas. No entanto, este advento também passa por questões diversas relacionadas às iniciativas de uma indústria ou outros agentes como: lei de proteção de dados, falta de ferramentas que processem grandes volumes de dados corretamente e a resistência de parceiros no compartilhamento de estratégias e informações. No entanto, a tendência do mercado é cada vez mais caminhar para a integração dos canais da cadeia produtiva e, para que isso aconteça, a troca de dados e informações entre agentes da cadeia é essencial para que se construa uma rede competitiva no mercado. Por ser a responsável pela produção de produtos diversos, a indústria tem um papel essencial no processo de compartilhamento e administração de dados advindos dos seus canais.

Criação de parcerias estratégicas

Outro aspecto importante é a criação de relacionamentos fortes e estratégicos com os parceiros da sua indústria. Veja seus canais distribuidores como mais do que um canal de negócios para a sua produção, inclua-os no processo estratégico e crie formas para incentivá-los a manter ou melhorar seus resultados. Neste aspecto, a definição de campanhas de incentivo que premiem estes parceiros pode ser uma alternativa eficaz e que vai manter estes canais ou agentes engajados com seus objetivos e gerar benefícios mútuos. Fazer isso, irá garantir que o relacionamento com seus canais seja cada vez mais transparente e baseado numa relação de confiança e bons resultados.

Adoção de ferramentas eficazes

Quando se trata da administração dos processos da cadeia produtiva, é de extrema importância que as ferramentas utilizadas no caminho sejam também eficazes e confiáveis. A adoção de softwares de integração, por exemplo, podem garantir a automação de parte do processo administrativo, como a obtenção e processamento de dados. Com estas informações em mãos, o processo administrativo e a gestão de recursos possuem uma melhor base, bem como o processo decisório da gestão na indústria. A modernização da indústria é apenas o início de processos cada vez mais voltados para a ciência dos dados e a forma de administrá-los estrategicamente, e ferramentas adequadas para esta adaptação serão essenciais para isso.

Gestão inteligente da cadeia de suprimentos

Por fim, podemos concluir que a cadeia de suprimentos constitui algo essencial para todos os agentes da cadeia produtiva e, para indústria, isso pode significar maior lucratividade, otimização de canais e um número maior de informações para balizar o processo decisório. Desde o fornecedor de insumos para a produção até o varejista que vende diretamente ao consumidor final, a cadeia de suprimentos perpassa por fatores chave que irão definir a entrega de valor aos consumidores e clientes. Portanto, a construção de uma gestão da cadeia de suprimentos inteligente é indispensável, sobretudo para indústria, que precisa planejar e ajustar o seu ritmo de produção de acordo com a demanda projetada. Para garantir uma gestão inteligente, a indústria precisa saber administrar as novas tecnologias, construir parcerias estratégicas eficazes e mapear devidamente os seus processos. Garantir isso é garantir não só o sucesso de um produto, mas também de toda uma cadeia de parceiros em torno dele.

Quer dados confiáveis e ferramentas de gestão que te ajudem no processo decisório através de dados acurados? Conte com a Implanta! Fale com um de nossos especialistas.

Procurando um especialista?

A Implanta tem soluções para integrar e analisar os dados da sua cadeia produtiva, revelando as melhores oportunidades de negócio.

Conteúdo Exclusivo

Assine a nossa newsletter

pt_BRPortuguês do Brasil