Planejamento logístico: o que é e como otimizar seus processos

Planejamento logístico: o que é e como otimizar seus processos
Conteúdo

Um bom planejamento de produção e campanhas de vendas eficazes são elementos importantes para o sucesso de um produto e sua venda no mercado. No entanto, pouco adianta construir campanhas e vender bem se o produto não é distribuído de maneira eficaz. O processo logístico constitui um papel central nas etapas de distribuição e vendas e, portanto, deve ser muito bem planejado. Para isso, existem uma série de soluções que constituem o planejamento logístico.

Para a indústria, o planejamento logístico será responsável por otimizar os processos de distribuição e garantir que os produtos estejam disponíveis para o consumidor no período determinado. Por isso, um bom planejamento logístico pode transformar a relação com seus canais, aumentar as vendas e diminuir custos diversos. Acompanhe-nos a seguir para descobrir como o planejamento logístico melhora estes e outros aspectos do ponto de vista da indústria.

Uma visão geral do Planejamento Logístico

A logística é um processo de grande complexidade e que tem base numa visão sistêmica do ciclo de um produto até o consumidor final. Em alguns casos, nem mesmo com a chegada do produto ao consumidor se encerra o processo logístico, já que muitas indústrias também produzem produtos retornáveis ou que necessitam de um descarte diferenciado. Por esse motivo, a complexidade do processo logístico também exige um planejamento que esteja de acordo com os objetivos previamente estabelecidos.

Para o setor industrial, isso significa adotar métodos que criem sinergia entre as etapas de produção, transporte e distribuição de seus produtos. Para que isso aconteça, o gestor por trás do planejamento da logística precisa fazer um levantamento das operações da indústria e, através de análise, buscar formas de melhorar estes processos. Um bom planejamento logístico também garante uma vantagem competitiva para a indústria em questão, já que a disponibilidade dos produtos no momento e no local corretos podem trazer maior lucratividade e fidelizar clientes. Atualmente, a competitividade das empresas atuantes na cadeia produtiva fica por conta da construção de melhores parcerias e cadeias, não mais confinada a uma disputa puramente individual entre estas empresas.

Ao trabalhar a logística na indústria, existem três aspectos fundamentais: o planejamento, a implementação e o controle. Estas três etapas são essenciais uma vez que as ações logísticas da indústria precisam de um plano conciso e funcional, formas de implementação que otimizem processos e evitem perda de recursos e formas de controle para avaliar se as estratégias adotadas estão trazendo resultados positivos.

Portanto, a construção de um planejamento logístico adequado para otimização dos processos é essencial para o sucesso para empresas que produzem em grande escala, como é o caso das indústrias. A falta de um planejamento logístico adequado pode levar a uma série de custos extras, e um exemplo está na gestão dos estoques: produtos em excesso no estoque do canal distribuidor geram gastos extras com armazenamento. Estes gastos com estoque podem aumentar ainda mais caso estes produtos tenham sua integridade violada ou sejam produtos com um alto nível de perecibilidade, aspectos que geram prejuízos. Para acompanhar as etapas do ciclo de um produto e garantir que ele não estará em falta (ruptura de estoque) ou gerando excessos de estoque, o planejamento logístico surge como uma ferramenta para otimizar esse ciclo.

Mas como construir um planejamento logístico conciso e que realmente funcione? Neste caso, as diretrizes que darão base para o planejamento logístico dependem de uma série de fatores como porte da empresa, os parceiros e canais, as estratégias adotadas para a venda dos produtos, dentre outras. O planejamento também deve considerar os aspectos internos e externos da organização, para assim minimizar os danos em caso de erros no processo logístico. Por essa razão, o planejamento logístico tem base em três etapas primordiais: planejamento estratégico, tático e operacional. Estes três elementos conversam entre si e são essenciais para a construção de planejamentos logísticos funcionais.

3 bases para o planejamento logístico

Conforme vimos anteriormente, a construção de um plano logístico eficiente perpassa por questões estratégicas, de implementação e de controle. Por isso, a atuação de profissionais de logística diante do planejamento logístico precisa construir cadeias altamente eficientes. Para que isso ocorra, é possível adotar dentro do planejamento logístico o uso de 3 níveis principais de planejamento, sendo eles o estratégico, o tático e o operacional.

Planejamento Estratégico

O planejamento estratégico está atrelado aos objetivos da empresa e por isso trata basicamente da definição de estratégias e objetivos da logística a longo prazo. Este conjunto de estratégias estará alinhado com metas específicas: o objetivo é aumentar o market share? Gerar mais produtividade? Tornar o transporte de produtos mais eficiente? Estas são questões consideradas durante o planejamento estratégico. Nesta etapa, é preciso verificar a sinergia entre os departamentos dentro e fora da indústria, o que também inclui seus parceiros e canais de distribuição e venda, é essencial que existam objetivos comuns do ponto de vista estratégico de negócio.

Durante o planejamento estratégico você irá diagnosticar quais etapas do seu processo logístico estão funcionando de forma a atingir os objetivos da indústria em questão. Por exemplo, se o objetivo for a redução de custos, quais processos necessitam de otimização para que se diminuam os custos do ponto de vista logístico? Neste caso específico poderíamos observar os gastos com estoque, os prejuízos com previsão de demanda equivocada e o transporte de produtos feito de maneira pouco eficaz ou fora do cronograma estabelecido. Nesta etapa também cabem estratégicas geográficas, como as voltadas para a definição de pontos de armazenagem e distribuição.

Planejamento Tático

Trabalhando a partir de uma visão mais detalhada, o planejamento tático visa a criação de modelos táticos para atingir os objetivos anteriormente definidos nas estratégias. A diferença, neste caso, é que o planejamento tático vai definir como e em quais locais cada ação vai afetar os objetivos estratégicos em áreas específicas dentro da indústria. O planejamento tático vai observar o processo logístico com um olhar mais técnico e voltado para solução de um problema ou melhoria de um procedimento, por exemplo.

Se durante o planejamento estratégico ficou definida a redução dos custos logísticos como um objetivo estratégico, o planejamento tático vai definir como isso será feito. Um transporte ineficiente, por exemplo, pode ser ocasionado por fatores que incluem a forma, o tempo e as rotas que os veículos transportadores estão adotando, e é pra eles que os planos táticos irão olhar.

O papel do planejamento tático é colocar os gestores de áreas específicas diante dos problemas e estabelecer planos táticos que visem a solução deles. Conforme o exemplo de uma empresa que objetiva estrategicamente reduzir custos, o planejamento tático será responsável por acionar os cargos gerenciais de logística e elaborar um plano que vise reduzir os custos logísticos.

Planejamento Operacional

Por fim, o planejamento operacional tem caráter majoritariamente técnico e vai cuidar das ações propriamente dispostas nas estratégias e planos táticos. Por tratar do nível operacional, o planejamento das operações é a via final do planejamento logístico, focando as ações propriamente ditas.

Nesta etapa de planejamento a empresa irá definir as operações de cada setor, o que no caso do setor logístico trata-se dos métodos e processos adotados, bem como as pessoas envolvidas neles. Portanto, o planejamento operacional foca especialmente as atividades da empresa. Se já foram definidos os objetivos e os planos para atingi-los, agora é preciso criar modelos técnicos para dar base a estes objetivos e planos, e este é o papel do planejamento operacional.

É durante esta etapa também que você pode definir os indicadores de desempenho e eu irei permitir que você obtenha o controle dos processos e definir se eles estão sendo eficazes ou não. Ainda levando em conta o exemplo da empresa que visa reduzir custos: se a mudança de rotas não trouxe nenhuma otimização em termos de transporte, será que a ação adotada foi realmente efetiva? Que outros indicadores você possui para definir melhor o que deve ser feito? Cumprir as ações é tão essencial quanto definir os planos e objetivos, e por isso o planejamento operacional é tão importante.

Insights valiosos são essenciais ao planejamento logístico eficaz

Concluindo, vimos que um bom planejamento logístico exige a definição de objetivos estratégicos, a criação de planos táticos e a adoção de ações que tragam resultados desejados. No entanto, todas as etapas do planejamento logístico tem um denominador comum: a necessidade de informações precisas e que trazem insights realmente valiosos para o processo decisório.

Para criar uma logística eficiente, a comunicação entre os canais da cadeia produtiva deve ser precisa e livre de ruídos que atrapalhem as operações. Na atualidade, integrar canais é de extrema importância não só para reduzir custos, mas também para gerar maior competitividade e vantagens no mercado. Dessa forma, utilizar softwares de integração que permitam o compartilhamento de dados é parte essencial de um planejamento logístico de qualidade.

Ter visibilidade do processo de distribuição, obter dados de sell-out direto nos PDVs, acompanhar os lotes de produtos e muitos outros aspectos são elementos chave na criação de planejamentos concisos e que trazem resultados reais para a indústria. Obter dados precisos é garantir que seu processo decisório e de planejamento está caminhando na direção certa, o que traz crescimento para a indústria e seus canais na cadeia produtiva.

Procurando um especialista?

A Implanta tem soluções para integrar e analisar os dados da sua cadeia produtiva, revelando as melhores oportunidades de negócio.

Conteúdo Exclusivo

Assine a nossa newsletter

pt_BRPortuguês do Brasil