Excesso de estoque: principais causas e como evitá-lo na produção

Excesso de estoque: principais causas e como evitá-lo na produção
Conteúdo

A produção e distribuição de produtos diversos para que eles cheguem ao consumidor final, no momento e quantidade corretos, consiste em um processo complexo e que envolve diversas etapas.

Uma dessas etapas consiste em uma gestão de estoque em todos os elos da cadeia que seja eficiente e que garanta um planejamento e ações adequadas a cada demanda de produtos no mercado. A gestão dos estoques é importante porque sem uma gestão eficaz de estoque podem ocorrer uma série de problemas no ciclo de produto e na cadeia produtiva como um todo, como é o caso da ruptura de estoque ou o excesso de estoque. Este último sendo extremamente danoso e prejudicial às operações da indústria e canais distribuidores, já que produtos em excesso nos estoques configuram prejuízos e gastos desnecessários.

O excesso de estoque tem origem em um conjunto de fatores de diversos e suas consequências podem fragilizar não somente as operações dos agentes na cadeia de suprimentos, como também a própria relação entre eles. Entretanto, assim como diversos outros problemas que afetam a cadeia produtiva, existem soluções que podem transformar o excesso de estoque em um problema menor e diminuir os seus impactos para indústrias e parceiros. Para entender um pouco mais sobre o excesso de estoque, suas origens e as melhores formas de combatê-lo, continue a leitura do conteúdo a seguir e entenda mais sobre o assunto.

Principais causas do excesso de estoque

Como o próprio nome demonstra, o excesso de estoque acontece quando o número de produtos em estoque está acima do planejado anteriormente, gerando gastos com armazenamento e prejuízos com produtos vencidos ou capital de giro parado. Contudo, os excessos nos estoques podem ser ocasionados por vários elementos diferentes e que se não identificados e remediados da maneira correta, podem trazer ainda mais gastos de recursos para as indústrias e distribuidores.

Entre algumas das principais causas para o excesso de estoque, é possível destacar as seguintes razões:

Produção mal planejada

Uma produção mal planejada também pode ser uma das razões para o excesso de estoque. A produção feita de maneira pouco planejada pode ter origem em informações imprecisas e a falta de uma previsibilidade maior acerca da demanda por parte das indústrias. Isso pode fazer com que o ritmo de produção fique fora da linha ideal e que a indústria sobrecarregue suas operações sem necessidade.

Erros de comunicação

Muitas vezes o excesso de estoque acontece por conta de ruídos na comunicação entre canais distribuidores e indústrias, por exemplo. Quando não há transparência ou exatidão nos dados, informações e pedidos feitos pelos canais distribuidores e varejistas para as indústrias, a produção acaba sofrendo com estes erros, ocasionando uma superprodução. Outro ponto que pode gerar um custo maior de produção e criar excesso de estoque é a falta de sinergia entre objetivos na parceria entre indústria e canais distribuidores. Em alguns casos é possível que o canal distribuidor espere um período maior para fazer o pedido de produtos para conseguir um preço menor, o que faz com que as indústrias gastem mais com armazenamento por um período maior durante o mês, o que nos leva ao problema abaixo.

Falta de integração entre canais

A integração entre canais da cadeia produtiva é essencial para que as operações tenham sinergia entre si e as parcerias tragam resultados positivos a longo prazo. A falta de integração pode ocasionar erros de produção, logística, erros na gestão dos estoques e, claro, diminuir a margem de vendas. Uma das principais formas de gerar uma maior integração entre canais da cadeia produtiva é a troca de dados e informações precisas através de ferramentas automatizadas que reduzem os processos burocráticos na geração de pedidos, rastreiam os produtos e dão visibilidade às vendas. Dessa forma os fornecedores podem trabalhar em conjunto com a indústria, que por sua vez irá produzir de forma adequada e de acordo com a demanda, fazendo com que canais distribuidores e o varejo possuam a quantidade adequada, o mix de produtos correto e no momento certo para os clientes.

Gestão de inventário ineficiente

Por fim, mas não menos importante, o inventário configura uma parte importante da gestão dos estoques. Ao fazer uma categorização dos produtos, a gestão do inventário permite uma melhor visualização acerca do que precisa de atenção dentro de um determinado catálogo de produtos. A gestão de inventário ineficiente pode gerar confusão diante da gestão dos estoques, o que pode gerar erros comuns como a não diferenciação entre quantidades disponíveis e SKUs disponíveis. Isso gera uma falta de exatidão no que diz respeito aos números gerais dos estoques e dificulta o processo de vendas para outros canais, já que a definição dos números não é clara o suficiente, gerando burocracias e atrasos.

Consequências do excesso de estoque

Conforme já discutimos anteriormente, o excesso de estoque tem sua origem em diversos problemas e gera consequências danosas a todos os agentes na cadeia produtiva. Estas consequências podem ter impactos em todas as operações da cadeia e em todas as etapas do ciclo do produto. Algumas das consequências do excesso de estoque podem ser:

Estoque de baixa qualidade: Sabemos que produtos em excesso nos estoques configuram um gasto de armazenamento mais alto e que demanda muitos recursos e tempo. Somado a isso, temos o risco de roubo, danificação, vencimento e outros fatores que podem transformar um produto que estava pronto para venda em um produto em falta.

Risco de ruptura de estoque: Parece exagero falar de risco de ruptura em estoque quando se trata de produtos em excesso, mas esta também pode ser uma consequência do excesso de estoque. Produtos em excesso podem significar que o seu canal distribuidor não vai adquirir novos produtos por um tempo ou que estes produtos ainda demandarão tempo de transporte e armazenamento antes do abastecimento, o que pode fazer com que o canal distribuidor, e consequentemente o consumidor, fique sem o produto por um tempo.

Sortimento de produtos ineficaz: Outro ponto comum ao excesso de estoque é a falta de sortimento de produtos. O excesso de um produto pode significar outros em falta e vice e versa, o que é resultado de uma produção coordenada, conforme vimos anteriormente. Produtos em excesso causam desequilíbrio no abastecimento e que consequentemente também afetam a variedade de produtos disponíveis para os clientes, causando redução direta nas vendas.

Soluções para o excesso de estoque

Agora que discutimos as principais origens e consequências geradas pelo excesso de estoque, chegou o momento de discutir as melhores formas de resolver o problema. Uma das principais formas de começar a resolver o problema de excesso de estoque é integrando os agentes da cadeia produtiva para que cada operação tenha ligação direta com as outras. Existem diversas formas de fazer isso e uma delas é através de um software integrador que permita a troca de dados e a disponibilização de insights de maneira automática, o que vai gerar ganho de tempo e economizar recursos anteriormente gastos com processos burocráticos.

Outra solução que pode ser levada em consideração é a adoção de ferramentas que permitam a visualização direta das vendas e acompanhamento em tempo real dos produtos na ponta, como é o caso do varejo. Ao obter os dados de sell-out em tempo real, é possível planejar a produção de maneira mais adequada e assim manter a gestão do inventário mais eficaz, fazendo com que o ciclo do produto culmine em vendas mais altas.

Apesar de terem um papel reduzido na administração dos estoques em si, as campanhas de incentivo, quando bem administradas, podem fazer com que canais e parceiros vendam com mais facilidade produtos que anteriormente estavam parados em estoque. Ao incentivar a recomendação e venda de seus produtos, você cria uma relação mais forte com os vendedores de canais distribuidores e faz com que o ciclo do produto siga de maneira mais dinâmica e gere mais vendas.

Quer fazer uma gestão mais inteligente? Conte com a Implanta!

Para tomar as melhores decisões para a sua produção, é preciso o uso de softwares integradores que tragam informações acuradas e insights que tragam uma visão estratégica e precisa da produção e das vendas. Por isso, a Implanta desenvolveu soluções para a indústria que trazem dados de sell-out, visibilidade de estoque, rastreabilidade de lotes de produtos e muitos outros.

Para obter as melhores soluções em inteligência de dados para a indústria, converse agora com um dos especialistas da Implanta e torne a sua gestão mais inteligente e assertiva!

Procurando um especialista?

A Implanta tem soluções para integrar e analisar os dados da sua cadeia produtiva, revelando as melhores oportunidades de negócio.

Conteúdo Exclusivo

Assine a nossa newsletter

pt_BRPortuguês do Brasil